[Fechar]

sábado, 8 de agosto de 2015

Estilhaços de lata

Um coração ferido jamais volta a sua capacidade de amar original.
Sim os remendos existem, mas de tantos ferimentos algumas pessoas passam a carregar uma enorme concha de retalhos no lado esquerdo do peito.
Porque as pessoas estão tão dispostas a ferir?
Vivemos em constante guerra, mesmo quando as armas estão em paz.
Vivemos em constante guerra, porque muitos necessitam da auto afirmação, de gritar para o mundo o quanto são bons e insubstituíveis e erguerem a sua razão.
Vivemos em guerra porque o remorso é maior que a gratidão e, embora os poetas digam isso a todo o momento, ninguém parece perceber. A quantidade de flores no cemitério é imensa...

Vivemos em guerra, pois acreditamos ser eternos.
Estilhaçamos-nos, quando fazemos do outro um estilhaço. Pois um coração que fere, bem dificilmente recebera uma nova dose de amor.
Vivemos em guerra e diante de tantos estilhaços, nem da para perceber que somos feito de carne, vivendo como se fossemos de aço.¹

¹ Sigmund Freud

Ilustraçao: Gabriel Jesus

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...